Análise do Marxismo

*Eduardo Wanghon

Nas obras de Marx existe uma grande defesa pelo socialismo, mas apenas como forma de se chegar a uma sociedade realmente melhor, a comunista, onde o Estado já não existe mais, pois já não é mais necessário. A sociedade seria plenamente capaz de se gerir e já não precisaria mais da força do Estado para isso. Como dizem grandes teóricos, o Estado corrompe, ele só existe para garantir os direitos das pessoas segundo a ideologia capitalista, mas para Marx o Estado tem a única função de garantir para uma minoria a dominação sobre a grande maioria, impedir que ocorram “rebeliões” dos que se posicionarem contra essa forma de pensar da minoria.

Pensando no fato de que a sociedade tem que chegar a um comunismo, é normal fazer a pergunta de “por que passar pelo socialismo, e não ir direto ao comunismo?”. A resposta seria que o socialismo vem a ser justamente esse estado de transição, para fazer com que a sociedade não passe de maneira abrupta por uma mudança tão grande, observando o comunismo como um sistema tão diferente do qual vivemos hoje. No socialismo, o poder do Estado teria a função de centralizar as forças que hoje estão nas mãos de multinacionais, o mercado seria planificado por ele, com todos os seus passos planejados e pensados previamente em favor da população; as empresas também seriam dirigidas pelo Estado, passando de fato a buscar benefícios para a sociedade, ao contrário do capitalismo, que busca o lucro, e não ajudar a população.

O ponto mais importante da teoria marxista vem a ser quando ela trata sobre a dialética, ponderando que a sociedade precisa da dialética para construir um conhecimento verdadeiro sobre a realidade; a dialética é a grande arma dos estudiosos para desvendar a realidade, pois a partir dela será feita toda uma discussão se a realidade é realmente aquilo que nos mostram, e buscando sempre novas formas de se enxergar aquilo que está posto, inclusive as novas teorias, ou antigas.

Marx defende a dialética como sendo essencial, assim sendo, seus trabalhos não podem ser isentos da própria dialética, porque Marx já dizia que o capitalismo se modifica de acordo com o tempo, para sempre se adequar à sociedade a qual o sistema está inserido; então o socialismo também precisa sempre evoluir em suas teorias, enxergar os novos problemas sociais e as novas formas de capitalismo que estão a todo o momento surgindo. É necessária uma constante reavaliação dos estudos socialistas, há sempre algo a ser acrescentado, visto que a dialética jamais pode ser deixada de lado.

A dialética talvez seja o que tenha feito de Marx o maior escritor sobre o socialismo, porque ele descobriu como fazer com que a teoria jamais ficasse ultrapassada, estimulando os marxistas a ficarem em permanente estudo. Ele deixa claro isso quando fala sobre a práxis, que vem a ser a prática associada ao estudo, Marx dizia que os dois têm de ser indissociáveis, porque a teoria sempre tem que se modificar e se adequar, e que nós temos que sempre colocar na prática os frutos de nossos estudos, afinal de contas, de que adianta ter o conhecimento teórico se esse conhecimento não for posto em prática?de nada serve uma teoria que fique apenas no plano das idéias! Pois na prática a teoria se modifica, na prática às vezes temos que modificar a teoria. Um exemplo claro disso foi a experiência da URSS, que modificou a teoria marxista para fazer uma revolução com camponeses.

"proletários do mundo inteiro, uni-vos!"



Enhanced by Zemanta
Comentários
1 Comentários

1 comentários :

Write comentários

Imprimir ou salvar em pdf

Leia Também