A fome e suas coincidências


Nesta terça-feira, 18, a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), juntamente com o Programa Alimentar Mundial (PAM), advertiu a comunidade internacional para a situação da fome no mundo, que classificaram como "alarmante e dramática". No Brasil, a notícia repercutiu somente em alguns sites de notícias, já que a maioria dos grandes portais está ocupada noticiando outro Pan, o de Guadalajara.

Entre os destaques das declarações das duas instituições, fatos realmente assustadores. A fome mata mais do que os vírus da AIDS, da malária e da tuberculose, segundo o PAM. Acrecente-se que uma em cada 7 pessoas do mundo dorme todos os dias com fome e, para piorar, na maioria dos casos mulheres e crianças. De 2005 a 2008, os alimentos, em todo o mundo, atingiram o maior valor dos últimos 30 anos. Na Somália, localizada no chamado Chifre da África e um dos países em pior situação, 4 milhões de pessoas estão em situação crítica e aproximadamente 750 mil podem morrer de fome até o final do ano.


Refugiados: cerca de 1,5 milhões de somalianos deixaram o país para fugir da fome.

Pois bem, a notícia repercutiu. Mas nem os "especialistas" da FAO, nem os do PAM, deram explicações razoáveis para esse aumento da fome. E o nosso bom jornalismo, pra variar, foi na onda. Vejamos o que dizem os tais especialistas: o diretor da FAO em Genebra, Abdessalam Ould Ahmed, 'explicou' que a situação atual é “mais dramática” porque o aumento dos preços dos alimentos ocorre no mesmo momento do agravamento da crise econômica internacional. Impressionante como são azarados os somalianos! Justo agora, que o mundo está em crise, essa terrível coincidência, esse terrível acaso do aumento de preços dos alimentos!

A próxima "explicação" serei obrigado a transcrever, porque não dá pra reescrever tamanha sabedoria: "Para ele, a elevação dos preços é uma consequência, entre outros fatores, do aumento substancial da população mundial. 'Cada ano existem no mundo mais 80 milhões de bocas para alimentar', disse Ahmed." Estão vendo? A culpa só pode ser do povo, que inventa de procriar.

Em meio a tantos acasos e coincidências, não custa lembrar mais alguns:

- 35 anos atrás, data em que a alta dos alimentos foi tão violenta quanto a atual, "coincide" com o auge da crise do Estado de Bem Estar Social (aquele modelo econômico que oferecia um tremendo bem-estar para os 9 países mais ricos do mundo, enquanto os outros 190 padeciam de um estranho mal-estar) e começava a "gloriosa" implementação do neoliberalismo;

- no Egito, a alta desenfreada dos alimentos nos últimos meses de 2010 e começo de 2011 foi um dos principais motivos para que eclodissem as revoltas populares - uma tremenda coincidência, já que a causa mesmo das revoltas no Egito foi o Facebook;

- a fome no mundo está piorando porque, por coincidência, nesses países há graves problemas como guerras civis, o que impede que a ajuda humanitária entregue as esmolas doações vindas de várias partes do globo;

- por coincidência também, grande parte dessa população mora em regiões que enfrentam longos períodos de seca, onde, coincidentemente, não se pode encontrar nenhuma sede de governo ou qualquer coisa relacionada às riquezas produzidas no país. A propósito, essa é a última coincidência: 60% do PIB da Somália vem da agropecuária. Isso mesmo! Da produção agrícola e de gado. Em uma palavra: comida.

Com tudo isso, só posso mesmo achar que esse papo de gente morrendo de fome de um lado e concentração de riqueza de outro é mesmo conversa fiada. Tudo não passa de acaso e coincidência...
Comentários
0 Comentários

Imprimir ou salvar em pdf

Leia Também