Lenin: um estudo sobre a unidade de seu pensamento - Boitempo

Quando escreveu Lenin: um estudo sobre a unidade de seu pensamento, György Lukács considerava que uma exposição digna da totalidade da obra e história de Lenin ainda carecia de material suficientemente completo para sua realização e deveria ser situada no mínimo no contexto histórico dos trinta ou quarenta anos anteriores. Sem tal pretensão, esta obra aponta em linhas gerais a relação entre a teoria e a práxis do líder revolucionário a partir do sentimento de que tal unidade ainda não estava clara o suficiente, nem mesmo na consciência de muitos comunistas. Escrito em 1924, logo após a morte de Lenin, o livro é fruto do fascínio do filósofo húngaro pela personalidade dessa figura histórica.

O professor de Teoria Política da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Carlos Nelson Coutinho, situa a importância de Lenin para Lukács, frequentemente citado como um exemplo de “como um ator político revolucionário deve articular teoria e práxis, mas também como deve construir uma personalidade capaz de superar o ascetismo sem perder de vista a fidelidade aos princípios”.

Lenin: um estudo sobre a unidade de seu pensamento encontra-se em plena sintonia com História e consciência de classe e com a primeira fase do Lukács marxista, mas também contribui de forma significativa para o resgate de um marco na história do movimento comunista: a expectativa da “atualidade da revolução”. O processo revolucionário vitorioso na Rússia em 1917 criou uma atmosfera de entusiasmo pela extensão do comunismo ao Ocidente, que seria revisada com cautela por Lenin, no fim de sua vida, diante da necessidade de elaborar uma nova estratégia revolucionária para o Ocidente.

Ficha técnica

Título: Lenin: um estudo sobre a unidade de seu pensamento

Autor: György Lukács

Tradutor: Rubens Enderle

Editora: Boitempo

Ano da publicação: 2012

Páginas: 128

Preço: R$ 29,00
Comentários
0 Comentários

Imprimir ou salvar em pdf

Leia Também