Revista Outubro n. 18 - 1º Semestre de 2009


Totalmente ao contrário do que foi anunciado pelas principais autoridades governamentais em setembro de 2008, a crise do processo de financeirização do capital que teve como gatilho o derretimento do sistema de financiamento de tipo suprime nos Estados Unidos alcançou a economia brasileira com uma força verdadeiramente avassaladora. Luiz Inácio Lula da Silva, confiante na tese do “desacoplamento” das economias emergentes, chegou a dizer que os efeitos da crise mundial sobre o Brasil seriam percebidos como uma “marolinha” passageira. A marola, como sabemos, transformou-se em um verdadeiro tsunâmi capaz de destruir os empregos, ameaçar a popularidade presidencial e inaugurar uma nova etapa de lutas sociais.

O debate econômico predominante, em especial, o midiático, acerca da natureza da presente crise econômica tem, frequentemente, ignorado o prodigioso acúmulo de estudos marxistas de elevada qualidade que veio à luz recentemente. A revista Outubro, já tendo publicado análises de importantes estudiosos marxistas desse processo, tais como István Mészáros, Michel Husson e François Chesnais, por exemplo, não poderia deixar de publicar novos artigos com este objetivo: debater, de um ponto de vista marxista, as principais características, a natureza e as possibilidades históricas abertas para o movimento socialista por essa crise. Para tanto, selecionamos um número significativo de importantes contribuições no intuito de avançarmos nesse debate.

Sumário


John Bellamy Foster

Leo Panitch e Sam Gindin

Gilson Dantas

Luis Suárez Salazar

Sean Purdy

Eleutério F. S. Prado

Andréia Galvão

Anita Helena Schlesener

Valerio Arcary

Danilo Enrico Martuscelli

Luiz Renato Martins
Comentários
0 Comentários

Imprimir ou salvar em pdf

Leia Também