Dicionário

Vou postar frequentemente a PALAVRA DO DIA. A Palavra do Dia é um serviço oferecido gratuitamente aos usuários cadastrados no site Aulete Digital. Achei interessante eu vou colocar aqui no OUTRA FREQUÊNCIA.

18/12/2010
EPÍTETO
Epíteto é uma palavra ou expressão com que se qualifica alguém. 
Definição do iDicionário Aulete:
(e.pí.te.to)
sm.
1. Palavra ou expressão que qualifica um nome ou um pronome: Batista, epíteto de são João, significa"que ou aquele que batiza"
2. Palavra ou expressão com que se qualifica alguém, positiva ou negativamente; ALCUNHA; APELIDO; COGNOME: Não foi à-toa que ela ganhou o epíteto de 'fora de hora': é muito incoveniente.
[F.: 0 Do gr. epítheton, pelo lat. epitheton e pelo fr. épithète.]


20/12/2010
BRUXO
É muito comum autores e estudiosos da obra de Machado de Assis se referirem ao escritor como “bruxo do Cosme Velho”.
Ao contrário de outro famoso escritor brasileiro, o “mago” Paulo Coelho, o apelido de Machado não faz alusão a nenhum viés esotérico da personalidade do escritor. Bruxo, na expressão, indica a habilidade de Machado em sua arte, e “Cosme Velho” é referência à rua em que o escritor carioca morava, no bairro de mesmo nome.
>> Definição do iDicionário Aulete:
(bru.xo) Oct.
sm.
1. Homem que pratica a bruxaria; FEITICEIRO
2. P.ext. Mago, mágico
3. Fig. Homem muito habilidoso naquilo que faz: É um bruxo na arte de pintar
4. Boneco de pano us. em ritual de bruxaria
[F.: Masc. de bruxa.]
Bruxo do inferno
1 O diabo.
Bruxo do Cosme Velho
1 Famoso epíteto do escritor brasileiro Machado de Assis, conhecido pela habilidade em sua artesania, que morou na Rua do Cosme Velho, no bairro homônimo, situado no Rio de Janeiro.

20/01/2011
ACADEMIA
Além de ser um lugar onde costuma-se praticar exercícios físicos, academia também se refere a instituições de ensino superior. Esse ambiente de estudos e seus professores, coordenadores, alunos e burocracias, dentre outros personagens, formam o chamado “meio acadêmico”.
>>Definição do iDicionário Aulete:
(a.ca.de.mi.a)
sf.
1. Estabelecimento em que se oferecem aulas de ginástica, ou onde se praticam esportes, lutas, danças etc. [Tb. academia de ginástica.]
2. Sociedade de caráter literário, artístico ou científico: Academia de Ciências de Lisboa. [Nesta acp., a inicial é ger. maiúsc.]
3. Bras. A Academia Brasileira de Letras: Aquele escritor que entrou para a Academia mês passado.
4. Prédio em que funciona essa sociedade
5. O conjunto de membros de uma sociedade desse tipo: A academia ficou indignada com as críticas
6. Estabelecimento de ensino, ger. superior; FACULDADE; UNIVERSIDADE
7. Conjunto dos alunos desse estabelecimento
8. Fil. A escola de Platão e, por analogia, a de qualquer filósofo
9. RN Lud. O mesmo que amarelinha
[F.: Do top. gr. Akadê meia ou Acadé mía, 'jardim de Academo (herói grego), onde Platão ensinava filosofia. Hom./Par.: acadêmia (sf.)]

28/01/2011
MÓDICO
Se alguma mensagem publicitária oferece, por exemplo, passagens aéreas, carros, vinhos ou hospedagem a preços módicos, é porque o anunciante escolheu um jeito menos usual de dizer que seu produto é barato. Quem é módico em seus gastos é comedido, poupador. Dizer que uma empresa definiu metas módicas para o próximo semestre é o mesmo que dizer que suas metas são pouco ousadas. Módico é sinônimo de modesto, econômico, moderado.
>> Definição do iDicionário Aulete:
(mó.di.co)
a.
1. Pequeno, reduzido, modesto ou que tem pouco valor (preços módicos); EXÍGUO [ antôn.: Antôn.: alto, grande. ]
2. Que é insignificante (módicos pertences); ESCASSO; PARCO [ antôn.: Antôn.: farto. ]
3. Que não excessivo ou exagerado (módica pretensão); COMEDIDO; MODERADO; MODESTO
4. Econômico, parcimonioso; MODERADO: módico nos gastos. [ antôn.: Antôn.: esbanjador. ]
[F.: Do lat. modicus, a, um. Ant. ger.: imódico. Hom./Par. modico (fl.modicar). Ideia de: mod -.]

30/01/2011
CEDIÇO
Derivado do latim sedere (estar sentado), o adjetivo cediço é sinônimo de “estagnado”. Também pode se referir àquilo que já está “batido”, que já se tornou trivial em função do uso repetido, que perdeu o viço e ficou ultrapassado. Exemplo: [Tornado cediço por sucessivas modas acadêmicas, o adjetivo “moderno” hoje parece esvaziado de todo o sentido (e pouco adianta tentar intensifica-lo com o prefixo “pós”) ] Revista Veja, edição 2195 ( 15 de dezembro de 2010), pág. 226.
>>Definição do iDicionário Aulete:
(ce.di.ço)
a.
1. Fig. Que é bem conhecido por muitos, ou por todos (história cediça).
2. Fig. Que não é ou não traz novidade, que não desperta interesse especial, por ser comum, ordinário;; CORRIQUEIRO; ROTINEIRO
3. P.ext. Que causa tédio; monótono, maçante
4. Fig. Que deixou de ser usado ou aceito; ANTIQUADO; ULTRAPASSADO
5. Estagnado, parado (água cediça). 
6. P.ext. Que não está fresco; cujo gosto ou composição se alterou; que está apodrecendo
7. [F.: Posv. do espanhol cedizo.]

03/02/2011
ALFABETIZAR
A palavra alfabeto (conjunto de sinais gráficos usados para representar palavras) é formada a partir das palavras alfa e beta , a primeira e a segunda letra do alfabeto grego, respectivamente. Normalmente, para que um indivíduo adquira e desenvolva a capacidade de fazer uso da representação gráfica das palavras – leitura e escrita – é necessário o trabalho de um alfabetizador. Paulo Freire, importante educador brasileiro, desenvolveu uma abordagem diferente daquela por muito tempo usada para alfabetizar adultos. Freire partia de palavras/temas geradores, isto é, vocábulos pertencentes ao cotidiano e à experiência dos alfabetizandos. Por exemplo, se o alunado fosse em sua maioria de trabalhadores rurais, as palavras geradoras poderiam ser 'terra', 'pá', 'adubo' etc.
>> Definição do iDicionário Aulete:
(al.fa.be.ti.zar)
v.
1. Ensinar ou aprender a ler e a escrever. [td. : alfabetizar crianças] [int. : Aos sessenta anos alfabetizou -se]
2. Restr. Transmitir ou adquirir capacidade ou hábito da comunicação e expressão pela escrita
3. P.ext. Dar a (alguém) ou adquirir os conhecimentos gerais básicos (inclusive leitura e escrita), a instrução primária.
[F.: alfabet(o) + -izar.]

16/02/2011

CHROMA-KEY
Chroma-key é uma técnica utilizada para eliminar o fundo de uma imagem, deixando visíveis apenas os personagens e objetos que estão à sua frente, para que depois sejam aplicadas outras imagens como pano de fundo. Um uso clássico do chroma-key é nas previsões do tempo dos telejornais. A "mulher do tempo" filma suas falas na frente de uma superfície plana e lisa, geralmente pintada de verde ou azul. Depois, o fundo monocromático é substituído digitalmente pelo mapa com as informações metereológicas. Os apresentadores ou atores não podem estar vestindo roupas da mesma cor ou de cor próxima à do chroma-key, senão esta cor será removida juntamente com o fundo.
>> Definição do iDicionário Aulete:
(Ing./cromaqui/)
sf.
1. Telv. Processo eletrônico de montagem que permite colocar uma imagem sobre outra captada por diferente câmara, o que pode ter como resultado a colocação de um primeiro plano sobre um plano geral [Tb. se diz apenas chroma.]

18/02/2011

CLAQUETE
Na gravação de filmes e novelas, as capturas de imagem e áudio são feitas separadamente e com o uso de equipamentos diferentes. A clássica batidinha da peça superior da claquete ajuda a juntá-las. Durante o processo de sincronização de som e imagem, a referência para o editor é tornar simultâneos a imagem do claquete e o som da batida gravado. Já a parte de baixo de uma claquete consiste em uma espécie de lousa, onde é possível anotar informações como os números da cena e da tomada. Essas informações também são úteis para que o editor organize a montagem final das cenas.
>> Definição do iDicionário Aulete:
(cla.que.te)
sf.
1. Cin. Telv. Pequeno quadro que assinala cada tomada de cena e registra tb. a sequência que está sendo rodada, com a finalidade de facilitar a montagem definitiva do filme; quando há som direto, bate-se com uma peça presa na parte superior da claquete para que o som produzido seja gravado e auxilie na sincronização final entre imagem e som.
[F.: Do fr. claquette.]

23/02/2011
ZAPEAR
Zapping é a série de mudanças rápidas entre diferentes canais de televisão, feita por meio do controle remoto, para procurar um programa ou fugir aos comerciais. Zapear é, portanto, o verbo que designa a ação de trocar repetidamente de canal, até encontrar algo interessante para assistir. Em seu artigo "A televisão e a prática do zapping: interatividade com a audiência", Roseanne Andrelo analisa as novas tendências: "Com base no resultado de uma pesquisa qualitativa(...) percebe-se que parte da audiência deixou de assistir a programas inteiros e passou a passear pelos vários canais sem se prender a nenhum deles."
>> Definição do iDicionário Aulete:
(za.pe.ar)
v.
  1. Telv. Percorrer (canais de TV) ou trocar de (canal) incessantemente por meio do controle remoto [td. ] [int. ]
[F.: zape + -ar]

03/03/2011

BOITATÁ
Personagem de uma lenda do folclore brasileiro, o boitatá pode também ser chamado de cobra de fogo. Dependendo da região brasileira, é conhecido como baitatá, batatá ou biatatá. Diz a lenda que esta cobra gigante de olhos de fogo vive nas águas e protege as florestas de qualquer tipo de incêndio. O popular bloco carnavalesco “Cordão do Boitatá”, do Rio de Janeiro, tem como símbolo esse enigmático e folclórico animal da cultura brasileira.
>>Definição do iDicionário Aulete:
(boi.ta.)
sm.
1. Bras. Folc. Cobra lendária, de olhos de fogo, que protege as florestas de incêndios; COBRA DE FOGO.
2. Bras. Folc. Mito indígena simbolizado por um touro que lança fogo pelo nariz.
3. Bras. Folc. O mesmo que bicho-papão.
4. O mesmo que fogo fátuo.
[F.: Do tupi m,aeta'ta, 'coisa de fogo', posv.com interferência do tupi 'm,oia ' cobra'. Sin. ger.: baitatá, batatá, batatão, biatatá, bitatá.]

05/03/2011

ACEIRO
Aceiro é uma faixa intencionalmente desmatada, em torno ou através da vegetação, para evitar o alastramento de eventuais queimadas. No decorrer do ano há épocas em que o volume de água pluvial é praticamente nulo. Nessa fase, é comum a ocorrência de incêndios; para minimizar tal problema, uma opção é fazer um aceiro.
>>Definição do iDicionário Aulete:
aceiro1 (a.cei.ro)
a.
1. Que tem as propriedades do aço
2. Que é agudo, forte (voz aceira)
sm.
3. Pessoa que trabalha em aço
[F.: Do lat. aciarium]
aceiro2 (a.cei.ro)
1. Terreno desbastado de vegetação, que se abre em torno ou através das matas, propriedades rurais etc. para evitar a propagação de incêndios; ATALHADA.
2. RJ GO Desbaste que se faz em terreno próximo a cerca de arame, dos dois lados, para evitar que o fogo de queimadas se alastre.
3. GO Queima do mato em torno de acampamento para proteger contra cobras e alguns insetos
[F.: De or. contrv.]

08/03/2011

BRIGADA
Brigada é um grupo reunido de pessoas que são habilitadas para atuar numa determinada área prevenindo e combatendo algo como, por exemplo, um princípio de incêndio. Neste caso, o brigadista deve possuir um bom condicionamento físico e precisa conhecer a localização e o funcionamento das instalações elétricas existentes no lugar onde exerce sua função.
>>Definição do iDicionário Aulete:
(bri.ga.da)
sf.
1. Mil. Unidade militar, composta por batalhões ou regimentos (a nomenclatura e o número variam de exército para exército, ou de arma para arma), ger. comandada por general de brigada: brigada de infantaria [Uma brigada pode incluir contingentes de mais de uma arma, como infantaria e artilharia, permanenemente ou para missões específicas.]
2. Mil. Reunião de duas ou três baterias de campanha
3. Reunião de certo número de indivíduos para executarem algum trabalho: brigada de prevenção e combate a incêndio florestal
[F.: Do it. brigata, pelo fr. Brigade.

17/04/2011
TECNOFOBIA

Duas características que marcaram a última década e que se mantêm firmes atualmente são a rapidez com que a tecnologia de ponta chega às mãos do consumidor comum e a facilidade com que é incorporada ao cotidiano e ao senso comum das novas gerações. Gadgets, como smartphones, leitores de mp3 e tablets, por exemplo, tornam-se objetos de desejo antes mesmo de estarem disponíveis para compra. Ironicamente, o número de pessoas que evitam o uso desses eletrônicos cresce a cada dia. A aversão a objetos tecnológicos é conhecida como tecnofobia e pode ser vista como um subtipo de neofobia.

>>Definição do iDicionário Aulete:

(tec.no.fo.bi.a)

sf.

1. Aversão às novas tecnologias
[F.: tecn(o)- + -fobia.]


22/04/2011
MELÍFLUO
Certa vez, um casal estava passeando quando a menina tirou uma maçã da bolsa. Após a primeira dentada, abriu um sorriso e comentou: “Que maçã melíflua!”. Contente pela felicidade de sua companheira, o rapaz elogiou-a: “Deve estar mesmo, para te deixar com esse sorriso melífluo." Desconfiada, a moça retrucou: “Senti um ar melífluo neste comentário”. Acabaram se desentendendo por não interpretarem os diferentes significados de adjetivo melífluo da maneira correta.
O termo, quando relacionado à maçã, remetia à doçura do fruto; logo depois, o rapaz tentou elogiar a namorada, afirmando que ela estava com um sorriso harmonioso, bonito, melífluo; achando que estava sendo zombada e que não tinha sido um elogio sincero, a menina finalizou a conversa com um uso pejorativo, onde o adjetivo remete a uma falsa doçura, apenas com a intenção de agradar.

>> Definição do iDicionário Aulete:
(me..flu:o)
a.
1. Que tem mel
2. Que é muito doce (fruto melífluo)
3. Que flui como o mel (líquido melífluo)
4. Fig. Que é suave, harmonioso (sorriso melífluo)
5. Pej. Que finge doçura com o fim de agradar; BAJULADOR: Adotava um tom melífluo ao falar com o chefe
[F.: Do lat. tard. mellifluu.]

QUERENDÃO
O termo querendão pode, dependendo do contexto e/ou da interpretação, ter significados diferentes. Namorar um querendão, por exemplo, pode ser bom ou ruim. Por um lado, querendão designa um indivíduo namorador, sedutor, que costuma ser muito gentil com muitas mulheres – esse, provavelmente, muitas não gostariam de ter como namorado. Já pelo outro lado, querendão pode designar um namorado afetuoso, amoroso e apaixonado – esse aparece como sonho para muitas mulheres.
>> Definição do iDicionário Aulete:
(que.ren.dão)
sm.
1. S. Indivíduo sedutor, melífluo com as mulheres; NAMORADOR: "Pensaria mesmo que a filha tinha fugido com o querendão?... Quem sabe lá!... Que o rapaz rondava, isso ele e todos sabiam..." (João Simões Lopes Neto, Contos gauchescos))
2. S. Aquele que quer ou ama; APAIXONADO; ENAMORADO
3. S. Animal que logo se habitua com uma nova querência.
4. P.ext. Pessoa que em pouco tempo se acostuma com outra.
a.
5. S. Vest. Diz-se de uma das três variantes do nó 'namorado' do lenço do gaúcho, aquela que deixa algum espaço entre os nós. As outras são 'apaixonado' (nós apertados) e 'livre' (nós muito folgados)
6. RS Indivíduo habitualmente disposto a aceitar briga ou desafio; VALENTÃO
7. N. Indivíduo que vive pendindo coisas; PEDINCHÃO; PIDÃO
8. Ref. ou inerente a querendão (1 a 7)
[Pl.: -dões.]
[F.: do esp. platino querendón.]


AMAVIOS


“(…) Entretanto, ele chegou de manso e me envolveu/ Em doçura e celestes amavios./ Não queimava, não siderava; sorria./ Mal entendi, tonto que fui, esse sorriso./ Feri-me pelas próprias mãos, não pelo amor/ Que trazias para mim e que teus dedos confirmavam/ Ao se juntarem aos meus, na infantil procura do Outro,/ O Outro que eu me supunha, o Outro que te imaginava,/ Quando - por esperteza do amor - senti que éramos um só.”
(Reconhecimento do amor – Carlos Drummond de Andrade)

O trecho acima, do poema “Reconhecimento do amor”, de Carlos Drummond de Andrade, fala sobre o envolvimento de duas pessoas, passo a passo. “Me envolveu/ Em doçura e celestes amavios”. Amavios são meios de sedução, maneiras usadas para encantar uma outra pessoa. Os amavios podem acontecer de várias maneiras: desde um olhar diferente até uma palavra falada na hora certa.

>> Definição do iDicionário Aulete:

(a.ma.vi:os)
smpl.
1. Meios de sedução; ENCANTOS; FEITIÇOS: Os amavios de Maria conquistaram Pedro.
2. Filtros, poções para despertar o amor [P.us. no sing.]
[F.: De or. contrv.]
 
ODEÃO

O termo odeão faz referência a uma espécie de teatro muito pequeno que abrigava competições musicais na Grécia Antiga. Como os instrumentos ainda não tinham uma potência sonora alta, os teatros normais, que geralmente eram muito maiores e descobertos, acabavam não sendo ideais para abrigar essas apresentações.

>> Definição do iDicionário Aulete:

(o.de.ão)
sm.
1. Na Grécia e Roma da Antiguidade, pequeno anfiteatro coberto us. para apresentações e competições, esp. de música e poesia
2. P.us. Salão para a exibição de espetáculos diversos, como os de teatro, música, cinema etc.
[Pl.: -ões.]
[F.: Do gr. oideon, ou, pelo lat. odeum, ei. Sin. ger.: odeom, odéon.]

ENDURO

O motociclismo se divide em várias modalidades, sendo umas realizadas em estradas feitas especialmente para competições e outras não. O enduro é uma dessas modalidades e é realizado fora da estrada. Geralmente, acontece em terrenos muito acidentados e é divido em etapas classificatórias. Os competidores do enduro são chamados de enduristas.

>> Definição do iDicionário Aulete:
(en.du.ro)
sm.
1. Esp. Prova de automobilismo ou motociclismo realizada em terreno muito acidentado.
[F.: Do ing. enduro. Cf.: cross-country.]


LOGÍSTICA - Sugerida por Paulo Cesar
Hoje em dia, a logística é uma área de gestão que se encarrega de calcular, prover e pôr em prática as atividades de uma empresa. Com origem na Grécia, a palavra está relacionada à contabilidade, à organização financeira. Possivelmente, a logística surgiu de necessidades militares. Enquanto se deslocavam, os exércitos precisavam se abastecer de armamento, munições e de comida. Havia, inclusive, um oficial chamado Logistikas responsável por isso.
>>Definição do iDicionário Aulete:
(lo.gís.ti.ca)
sm.
1. Mat. Entre os gregos, arte de calcular ou aritmética aplicada
2. Fil. Lógica simbólica, cujos princípios são os da lógica formal, e que emprega métodos e símbolos algébricos
[F.: Do gr. logistiké, fem. de logistikós, é, ón, 'ref. ao cálculo'.]



FAUNO
‘As crônicas de Nárnia’ é outra obra clássica da fantasia. Suas sete crônicas, narram as aventuras de crianças humanas num mundo mágico chamado Nárnia. As principais crianças dessa história são os irmãos Pevensie, Pedro, Susana, Edmundo e a pequena Lúcia. No conto ‘O leão, a feiticeira e o guarda-roupa’, Lúcia vai parar em Nárnia depois de se esconder dentro de um armário de casacos. Quando chega ao novo mundo, a pequenina se encontra com o sr. Tumnus, um fauno que a convida para um chá. Tumnus tinha o plano de entregar Lúcia à feiticeira branca, suposta rainha de Nárnia. Ela ordenara a todos que entregassem quaisquer humanos que aparecessem. O fauno, entretanto torna-se amigo de Lúcia e ajuda a garotinha a voltar pra casa. Faunos, nas mitologias europeias, são criaturas com corpo de humanos, mas patas e chifres de bode. Os faunos são originários do mito romano e eram divindades que protegiam os rebanhos. Em Nárnia, o fauno Tumnus é um dos grandes amigos dos irmãos Pevensie, que acabam por se tornar reis e rainhas daquele mundo.
>>Definição do iDicionário Aulete:
(fau.no)
1. Mit. Divindade rural romana, com corpo humano peludo e pés e chifres de cabra, protetor dos rebanhos
[F.: Do antr. lat. Faunus.]
Fauno dos bosques
1 Fig. O macaco.

  
Comentários
0 Comentários

Imprimir ou salvar em pdf

Leia Também

Postagens mais visitadas